São Paulo, 28 de maio de 2017. Seja bem-vindo! ARTES PLÁSTICAS • ENSAIOS • SIMULAÇÕES 
 
A Amazônia sendo devastada? Conclua por você mesmo!
São Paulo, 28 de maio de 2012, segunda-feira.
Atualizado em 05 de dezembro de 2013, quinta-feira.

A situação é grave: A culpa não são das autoridades, e sim, nossa

Depois que postei o artigo no último dia 17 de abril, enviei as alertas no Twitter por três vêzes, para que as pessoas lessem o artigo. Foram vários participantes nas ocasiões, entre eles, @Cardoso, @politicanaweb, @observatorio, @Cantodosaber, @olhardigital, @GreenpeaceBR, @Estadao, @mauriciodesousa etc.

Sabe quantos de fato leram o artigo? NENHUM!

Logo percebi que vou ter muito trabalho com vocês. Pois, de imediato lembrei-me da teoria de Simmel, sobre o processo de entorpecimento na sociedade (o blasé), até as reações típicas dos avestruzes em esconderem a cabeça no buraco da areia. Igualmente lembrei-me do artigo que escrevi sobre os problemas dos coletivos de São Paulo. As mesmas reações. Isto é, quase nenhum visitante leitor do artigo.

Os devastadores sairão anistiados com o Novo Código Florestal. Os deputados que votaram a favor deles sairão impunes. E você, que paga para eles fazerem isso, UM OTÁRIO.

Independentemente das leis, mas estando dentro delas, temos o poder de mudar a situação, e sem se expor ou arriscar as próprias vidas.

Aqui não se trata dos direitos individuais de cada um, ou das nossas liberdades em que os políticos brincam de democracia nas suas votações. Aqui trata-se de uma destruição irreversível do bioma, e que jamais poderemos recuperá-lo. Por favor, leia o artigo abaixo.



Flagrantes da destruição da Amazônia, através do Google Maps

São Paulo, 17 de abril de 2012, terça-feira.
Atualizado em 05 de dezembro de 2013, quinta-feira.

Eu estava fazendo uma pesquisa no Google Maps, no último dia de janeiro, quando surpreso, deparei-me com uma imagem sinistra e surpreendente da região da Amazônia. Isto é, ao entrar no Google Map, você é automaticamente direcionado para o território do Brasil e parte da América Latina. E o que me chamou a atenção, de imediato, foram as estranhas manchas na região da Amazônia. Veja as sequências das imagens:


Pesquisa feita em 31 de janeiro de 2012, terça-feira.

Clique nas imagens: Para vê-las ampliadas em uma nova janela ou aba.


Esta é a página de entrada, quando se entra no Google Maps.


...e o que me chamou a atenção são as manchas escuras...

Imediatamente pensei tratar-se de queimadas ou algo parecido. Mas, na medida em que fui aproximando da regiao, vi tratar-se de montagens das fotos tiradas pelo satélite. Veja a seqüência abaixo:

Mas... é muito estranho que em um mapa montado apareçam as áreas bastante escuras... e as claras. Fui aproximando mais.

Depois de examinar determinada parte escura do mapa, onde mostrou-se densa floresta, permanecendo nítida apenas até aonde a escala mostrava o índice de 200 m. Resolvi então mover para as áreas claras, onde percebe-se que houve um tipo de montagem. E é justamente nessa área que percebi certas manchas esbranquiçadas, como estas que se encontram no lado esquerdo de um rio. Resolvi examiná-las melhor...

100 m de escala é o limite da nitidez da imagem. A partir daí você só vê as manchas da suposta floresta. Acontece que as partes claras pareciam ter passado uma “borracha” no local.

Resolvi examinar então, a divisão que separa a parte escura e clara do mapa, afastando-a seqüencialmente.

A impressão que se tem da região de Amazônia, é que parece ser uma “colcha de retalhos”, como que tentando esconder algo. Em nenhuma outra região presenciei esse tipo de montagem.

Na ocasião da pesquisa (nesse dia), a cidade de Uruará, que fica no Estado de Pará (não mostrada aqui), apresenta uma estrutura que parece mais em colagens de “tiras” cor-de-rosa. E não dá para chegar a uma escala menor de 500 m, que a imagem fica borrada.


Pesquisa feita em 9 de fevereiro de 2012, quinta-feira.

Resolvi retornar à minha pesquisa, para tentar obter mais informações do que está acontecendo na região da Amazônia, e entender melhor. Mas antes, compare com a região da África, o continente vizinho, onde possivelmente seja a “zona de conflito” (região do Congo etc.):

Mantendo-se a mesma escala, percebe-se a região da Amazônia é bem pior. Mas voltando-se para ela...

Área devastada na divisa do Estado de Acre com a Amazônia - Fui aproximando cada vez mais de uma das cidades - a Tarauacá, e surpreendemente surgiu um tipo de colagem... Suponho que seja para poder ver com mais detalhes a cidade. Uma vez que não teria sentido mostrar com os detalhes toda a região da Amazõnia. Porém, quando fui aproximando cada vez mais da suposta cidade, vi que os detalhes estavam como que apagadas. Justamente para não ver nada.

Aqui apresento na máxima aproximação, e afastando-se cada vez mais. Praticamente somem todos os detalhes considerados úteis:


Mantendo-se a mesma medida da escala a 50 m, e comparando com a região aonde moro, na cidade de São Paulo, a diferença é gritante:

Outra comparação:


A medida da escala (canto inferior esquerdo) está indicando 100 m. Logo abaixo, a mesma região aonde moro, e com a mesma escala:

Afastando-se da imagem...

Escala a 200 m.

Escala a 500 m. Repare nas áreas divididas do mapa: O que tem a suposta estrutura de uma cidade/vila parece mais nítida. Mas o que está de fora, apresenta-se visivelmente desfocada.

Escala a 1 km. Aqui eu flagrei a “transformação em processo”: Percebe-se que nas laterais não aparecem a “colagem” no mapa...
...mas esta foto é a mesma da anterior, só que com o carregamento completado. A suspeita que se tem é que trata-se de uma colagem virtual. Isto é, montada dinamicamente em cima da imagem que está sendo exposta. Um tipo de filtro para mascarar algo.

Escala a 2 km.

Aqui a “máscara” some. É visível como as áreas desmatadas (devastadas) são bem maiores do que o espaço ocupado pela cidade ou vila. Aparentemente sem cultivos ou pastos.

Escala a 5 km.



A cidade de Manaus

Por uma questão de curiosidade, resolvi dar uma olhada na capital de Amazonas. E mesmo assim, acabo descobrindo, sem querer, “coisas estranhas”... Veja:

Escala a 5 km. Repare um estranho quadrado de mais de 5 km de lado, ao nordeste da capital de Amazonas. É difícil imaginar que alguém construa uma área que seja maior do que quarteirões inteiros. Quase do tamanho do centro urbano da cidade.

Escala a 2 km. Aparentemente o “retalho” interrompe as estradas e os cursos naturais dos rios.

Ao aproximar-se mais, a imagem fica meio apagada. Mas vê-se o limite da cidade com o “retalho”.

Na mesma escala, subindo um pouco acima, uma estranha divisão. Mais um “filtro”. Suponho que seja sobre um outro colocado.



Histórico da região

Aqui é apresentado apenas uma pequena (e talvez ínfima) lista do que aconteceu na região:

A impressão que se tem é que o governo não tem a vontade de resolver os problemas de lá. E quando age, é por causa da opinião pública, e principalmente por causa da opinião internacional. Aparentemente uma terra sem lei.



Os casos das madeireiras

Suponho que sejam esses uma das causas principais da devastação; ou em parte. Pois, segundo algumas notícias, a causa principal se deve aos assentamentos de terras.

Pelo menos 10 anos para cá, não encontro madeiras de boa qualidade, aqui em São Paulo. Todas são inadequadas para montagens de estantes, caixilhos etc. Antigamente eu conseguia madeiras como pinho, peroba, etc. Aonde eu morava, tinha pelo menos três casas de ferragens que vendiam as madeiras de boa qualidade. Hoje não. Alguns citam que somente em lojas especializadas e com a autorização devida do Ibama é que são vendidas essas madeiras.

A poucos metros da minha casa encontro uma loja que vendem móveis feitos com madeiras provenientes de construção demolidas. Todos caríssimos, porque são madeiras de verdade. Atualmente todos os móveis que se encontram no mercado são feitos de agromerados ou de MDF. Uma chuva é o suficiente para “estufar” as fibras prensadas, inutilizando assim os móveis.

Loja que vende móveis feitos com madeiras tiradas de construções demolidas


Detalhes dos móveis

Igualmente nas proximidades, tem uma loja que vende camas de qualidade. Aparentemente em metal. Mas em uma delas, que se encosta na parede, os estrados são feitos de madeiras importadas e que não quebram: Receberam um tratamento especial. Veja:




Não tive a coragem de forçar mais, temendo ter de pagar pelo estrago.

Imagino que essas madeiras vieram da Amazônia, foram exportadas para o Exterior, com todos os benefícios e incentivos do governo, e importadas depois de tratadas. Enquanto que nós, aqui, somos proibidos de extrair as madeiras para o uso comercial... Lembra um pouco da história “lusitana” de exportar a cortiça, para depois importar as rolhas.

Supõe-se que as árvores derrubadas, e de maneira ilegal, são vendidas lá fora do Brasil. Porém, nada chega aqui, na cidade de São Paulo. E possivelmente muito menos em outras grandes cidades do país. O que nós recebemos são os agromerados, MDFs, retalhos de madeiras, “madeiras tratadas” e outras porcarias.



Depoimento do fotógrafo Pedro Martinelli

Ele é um dos profissionais cujo trabalho eu apreciava, na época em que estava tentando firmar-me como fotógrafo. Mais tarde, vi um depoimento dele na TV (cuja emissora não me lembro), narrando o procedimento das madeireiras em derrubar as árvores da região amazônica. Segundo ele, tudo o que se encontrava na frente dos tratores era indiscriminadamente derrubado. Foi assim que fiquei sabendo que ele estava trabalhando como documentarista na região.

Bem mais tarde, procurando saber os detalhes do depoimento dele, encontrei em um site as suas citações: “É a pesca indiscriminada, a tartaruga que o caboclo cata para trocar pelo óleo diesel do seu gerador de energia, é o lixo que se acumula sempre onde o ser humano está” (...) “Os caboclos querem ver sua novela, querem ver seu jogo de futebol e não tem jeito, se ele não tem uma fonte de renda boa ele vai trocar uma tartaruga por um litro de óleo diesel, para comer ele vai pescar, ele vai se comportar como um predador” (...) “Eu olho para as pessoas dentro de seus carros parados na avenida Paulista e penso ‘estes caras não têm a menor idéia do País em que vivem’” (...) “O cara vai para Manaus achando que vai ver bicho, mas pode navegar pelo rio Negro por dias e dias sem ver animal algum. Ele vê o índio com uma bermuda Adidas e acaba tendo um choque”. Fonte: Martinelli clica Amazônia “muito além do desmatamento”

Afinal o que está acontecendo? Somos proibidos de usar as madeiras, que antes, eram chamadas de madeiras de lei. Ao mesmo tempo, possivelmente as toras de madeiras saem do país, e muito provavelmente contrabandeadas. Tudo leva a crer que a Amazônia - patrimônio natural da nação, uma valiosa bioma - está sendo devastada. E o brasileiro não faz nada.



As reações das autoridades

Logo abaixo, uma lista de artigos referente ao Novo Código Florestal, e que pretente ser aprovado ainda nesse mês de abril:

As notícias que saem nos jornais (e nas mídias em geral) declaram que o índice de devastação das florestas estão diminuindo. E citam as porcentagens da redução. Para o leigo em geral, isso parece uma conquista, ou vitória. GRANDE ENGANO! A redução da devastação significa que houve apenas a redução do ritmo de destruição. Mas as florestas desmatadas não voltarão mais como eram antes. O índice declarado significa apenas uma redução na velocidade de destruição.

É evidente que a verdadeira intenção do novo código florestal é a de perdoar os autores da devastação, e manter (ou aumentar) os benefícios aos criminosos devastadores.

O próprio deputado Aldo Rebelo, que é o relator do novo Código Florestal, admite que não tem experiência na área em que está tratando. Ele é contra a existência de terras indígenas. E o novo código foi elaborado sem a participação da comunidade científica. Veja mais detalhes em Código Florestal Brasileiro in Wikipedia.

E quando a opinião pública nacional ou internacional clamar e denunciar contra o avanço da devastação - o que eventualmente vai ocorrer - ocorrerão as “pausas”, e novas leis serão anunciadas, reformuladas; além de novas promessas etc., para tentar solucionar o problema. Porém, a destruição terá sido consumada, e não poderá mais voltar ao que era antes. A floresta terá sido reduzido no seu tamanho, pouco-a-pouco, até sumir de vez. Quando então, não terá mais nada para proteger.



Os políticos envolvidos: Provas de decisões comprometidas

Os artigos indicados acima deixam claro a existência de um lobby, e sobre os deputados que aprovaram o novo Código Florestal. Evidentemente que os interesses vão muito além das madeiras, abrangendo desde a criação de gado e o cultivo de soja transgênica (ou não). Isto demonstra, e de maneira clara, que as novas leis a serem criadas e aprovadas (sejam no que for) possivelmente estarão comprometidas nos interesses que não sejam da população, e sim, de uma minoria poderosa. E a população em si, infelizmente, não tem a condição de defender o que é do seu direito.



Deputados que aprovaram o novo Código Florestal

DEM: Abelardo Lupion PR, Alexandre Leite SP, Antonio Carlos Magalhães Neto BA, Arolde de Oliveira RJ, Augusto Coutinho PE, Claudio Cajado BA, Davi Alcolumbre AP, Eduardo Sciarra PR, Efraim Filho PB, Eleuses Paiva SP, Eli Correa Filho SP, Fábio Souto BA, Felipe Maia RN, Ferna ndo Torres BA, Guilherme Campos SP, Heuler Cruvinel GO, Hugo Napoleão PI, Irajá Abreu TO, Jairo Ataide MG, Jorge Tadeu Mudalen SP, José Nunes BA, Júlio Campos MT, Júlio Cesar PI, Junji Abe SP, Lira Maia PA, Luiz Carlos Setim PR, Mandetta MS, Marcos Montes MG, Mendonça Prado SE, Onofre Santo Agostini SC, Pauderney Avelino AM, Paulo Cesar Quartiero RR, Paulo Magalhães BA, Professora Dorinha Seabra Rezende TO, Rodrigo Maia RJ, Ronaldo Caiado GO, Vitor Penido MG, Walter Ihoshi SP.

PCdoB: Aldo Rebelo SP, Alice Portugal BA, Assis Melo RS, Chico Lopes CE, Daniel Almeida BA, Delegado Protógenes SP, Edson Pimenta BA, Evandro Milhomen AP, Jandira Feghali RJ, Jô Moraes MG, Luciana Santos PE, Manuela D`Ávila RS, Osmar Júnior PI, Perpétua Almeida AC.

PDT: Ademir Camilo MG, André Figueiredo CE, Ângelo Agnolin TO, Damião Feliciano PB, Dr. Jorge Silva ES, Enio Bacci RS, Felix Mendonça Júnior BA, Flávia Morais GO, Giovani Cherini RS, Giovanni Queiroz PA, João Dado SP, José Carlos Araújo BA, Manato ES, Marcelo Matos RJ, Marcos Medrado BA, Oziel Oliveira BA, Paulo Pereira da Silva SP, Salvador Zimbaldi SP, Sebastião Bala Rocha AP Obstrução, Sueli Vidigal ES, Wolney Queiroz PE, Zé Silva MG.

PHS: Felipe Bornier RJ, José Humberto MG.

PMDB: Adrian RJ, Alberto Filho MA, Alceu Moreira RS, Alexandre Santos RJ, Almeida Lima SE, André Zacharow PR, Aníbal Gomes CE, Antônio Andrade MG, Arthur Oliveira Maia BA, Átila Lins AM, Benjamin Maranhão PB, Camilo Cola ES, Carlos Bezerra MT, Celso Maldaner SC, Danilo Forte CE, Darcísio Perondi RS, Edinho Araújo SP, Edinho Bez SC, Edio Lopes RR, Edson Ezequiel RJ, Eduardo Cunha RJ, Elcione Barbalho PA, Fabio Trad MS, Fátima Pelaes AP, Fernando Jordão RJ, Flaviano Melo AC, Francisco Escórcio MA, Gastão Vieira MA, Gean Loureiro SC, Genecias Noronha CE, Geraldo Resende MS, Henrique Eduardo Alves RN, Hermes Parcianello PR, Hugo Motta PB, Íris d e Araújo GO, João Arruda PR, João Magalhães MG, Joaquim Beltrão AL, José Priante PA, Júnior Coimbra TO, Leandro Vilela GO, Lelo Coimbra ES, Luciano Moreira MA, Lucio Vieira Lima BA, Luiz Otávio PA, Manoel Junior PB, Marcelo Castro PI, Marinha Raupp RO, Marllos Sampaio PI, Mauro Benevides CE, Mauro Mariani SC, Mendes Ribeiro Filho RS, Moacir Micheletto PR, Natan Donadon RO, Nelson Bornier RJ, Newton Cardoso MG, Nilda Gondim PB, Osmar Serraglio PR, Osmar Terra RS, Paulo Piau MG, Pedro Chaves GO, Professor Setimo MA, Raimundão CE, Raul Henry PE, Reinhold Stephanes PR, Renan Filho AL, Rogério Peninha Mendonça SC, Ronaldo Benedet SC, Rose de Freitas ES, Saraiv a Felipe MG, Solange Almeida RJ, Valdir Colatto SC, Washington Reis RJ, Wladimir Costa PA.

PMN: Dr. Carlos Alberto RJ, Fábio Faria RN, Jaqueline Roriz DF, Walter Tosta MG.

PP: Afonso Hamm RS, Aguinaldo Ribeiro PB, Arthur Lira AL, Beto Mansur SP, Carlos Magno RO, Carlos Souza AM, Cida Borghetti PR, Dilceu Sperafico PR, Dimas Fabiano MG, Eduardo da Fonte PE, Esperidião Amin SC, Gladson Cameli AC, Iracema Portella PI, Jair Bolsonaro RJ, Jeronimo Goergen RS, José Linhares CE, José Otávio Germano RS, Lázaro Botelho TO, Luis Carlos Heinze RS, Luiz Argôlo BA, Luiz Fernando Faria MG, Márcio Reinaldo Moreira MG, Missionário José Olimpio SP, Nelson Meurer PR, Neri Geller MT, Paulo Maluf SP, Raul Lima RR, Rebecca Garcia AM, Renato Molling RS, Roberto Balestra GO, Roberto Britto BA, Rober to Dorner MT, Roberto Teixeira PE, Sandes Júnior GO, Simão Sessim RJ, Toninho Pinheiro MG, Vilson Covatti RS, Waldir Maranhão MA, Zonta SC.

PPS: Arnaldo Jardim SP, Augusto Carvalho DF, Carmen Zanotto SC, César Halum TO, Dimas Ramalho SP, Geraldo Thadeu MG, Moreira Mendes RO, Rubens Bueno PR, Sandro Alex PR, Stepan Nercessian RJ.

PR: Aelton Freitas MG, Anthony Garotinho RJ, Aracely de Paula MG, Bernardo Sant. de Vasconcellos MG, Diego Andrade MG, Dr. Adilson Soares RJ, Francisco Floriano RJ, Giacobo PR, Giroto MS, Gorete Pereira CE, Henrique Oliveira AM, Homero Pereira MT, Inocêncio Oliveira PE, Izalci DF, João Carlos Bacelar BA, João Maia RN, José Rocha BA, Laercio Oliveira SE, Lincoln Portela MG, Lúcio Vale PA, Maurício Quintella Lessa AL, Maurício Trindade BA, Neilton Mulim RJ, Paulo Freire SP, Ronaldo Fonseca DF, Sandro Mabel GO, Tiririca SP, Vicente Arruda CE, Wellington Fagundes MT, Welling ton Roberto PB, Zoinho RJ.

PRB: Acelino Popó BA, Antonio Bulhões SP, George Hilton MG, Heleno Silva SE, Jhonatan de Jesus RR, Jorge Pinheiro GO, Márcio Marinho BA, Otoniel Lima SP, Ricardo Quirino DF, Vilalba PE, Vitor Paulo RJ.

PRP: Jânio Natal BA.

PRTB: Aureo RJ, Vinicius Gurgel AP.

PSB: Abelardo Camarinha SP, Ana Arraes PE, Antonio Balhmann CE, Ariosto Holanda CE, Domingos Neto CE, Dr. Ubiali SP, Edson Silva CE, Fernando Coelho Filho PE, Gabriel Chalita SP, Givaldo Carimbão AL, Gonzaga Patriota PE, Jefferson Campos SP, Jonas Donizette SP, José Stédile RS, Júlio Delgado MG, Keiko Ota SP, Laurez Moreira TO, Leopoldo Meyer PR, Luiz Noé RS, Mauro Nazif RO, Pastor Eurico PE, Paulo Foletto ES, Ribamar Alves MA, Romário RJ, Sandra Rosado RN, Valadares Filho SE, Valtenir Pereira MT.

PSC: Andre Moura SE, Antônia Lúcia AC, Carlos Eduardo Cadoca PE, Edmar Arruda PR, Erivelton Santana BA, Filipe Pereira RJ, Hugo Leal RJ, Lauriete ES, Marcelo Aguiar SP, Nelson Padovani PR, Pastor Marco Feliciano SP, Ratinho Junior PR, Sérgio Brito BA, Silas Câmara AM, Stefano Aguiar MG, Takayama PR, Zequinha Marinho PA.

PSDB: Alfredo Kaefer PR, André Dias PA, Andreia Zito RJ, Antonio Carlos Mendes Thame SP, Antonio Imbassahy BA, Berinho Bantim RR, Bonifácio de Andrada MG, Bruna Furlan SP, Bruno Araújo PE, Carlaile Pedrosa MG, Carlos Alberto Leréia GO, Carlos Brandão MA, Carlos Roberto SP, Carlos Sampaio SP, Cesar Colnago ES, Delegado Waldir GO, Domingos Sávio MG, Duarte Nogueira SP, Dudimar Paxiúba PA, Eduardo Azeredo MG, Eduardo Barbosa MG, Hélio Santos MA, João Campos GO, Jorginho Mello SC, Jutahy Junior BA, Luiz Carlos AP, Luiz Fernando Machado SP, Luiz Nishimori PR, Manoel Salviano CE, Mara Gabrilli SP, Marcio Bittar AC, Marcus Pestana MG, Nelson Marchezan Junior RS, Otavio Leite RJ, Paulo Abi-Ackel MG, Pinto Itamaraty MA, Raimundo Gomes de Matos CE, Reinaldo Azambuja MS, Rodrigo de Castro MG Abstenção, Rogério Marinho RN, Romero Rodrigues PB, Rui Palmeira AL, Ruy Carneiro PB, Valdivino de Oliveira GO, Vanderlei Macris SP, Vaz de Lima SP, Wandenkolk Gonçalves PA, William Dib SP.

PSL: Dr. Francisco Araújo RR, Dr. Grilo MG.

PSOL: ---

PT: André Vargas PR, Angelo Vanhoni PR, Arlindo Chinaglia SP, Assis do Couto PR, Benedita da Silva RJ, Beto Faro PA, Bohn Gass RS, Cândido Vaccarezza SP, Carlinhos Almeida SP, Carlos Zarattini SP, Décio Lima SC, Devanir Ribeiro SP, Edson Santos RJ, Eliane Rolim RJ, Emiliano José BA, Gabriel Guimarães MG, Geraldoões BA, Gilmar M achado MG, João Paulo Cunha SP, Jorge Boeira SC, José De Filippi SP, José Guimarães CE, José Mentor SP, Joseph Bandeira BA, Josias Gomes BA, Luci Choinacki SC, Luiz Couto PB, Marco Maia RS Art. 17, Miriquinho Batista PA, Nelson Pellegrino BA, Odair Cunha MG, Paulo Teixeira SP, Pedro Eugênio PE, Policarpo DF, Reginaldo Lopes MG, Ricardo Berzoini SP, Ronaldo Zulke RS, Rui Costa BA, Ságuas Moraes MT, Sérgio Barradas Carneiro BA, Taumaturgo Lima AC, Vicente Candido SP, Vicentinho SP, Weliton Prado MG, Zé Geraldo PA, Zeca Dirceu PR.

PTB: Alex Canziani PR, Antonio Brito BA, Arnaldo Faria de Sá SP, Arnon Bezerra CE, Celia Rocha AL, Danrlei De Deus Hinterholz RS, Eros Biondini MG, João Lyra AL, Jorge Corte Real PE, José Augusto Maia PE, José Chaves PE, Josué Bengtson PA, Jovair Arantes GO, Nelson Marquezelli SP, Nilton Capixaba RO, Paes Landim PI, Ronaldo Nogueira RS, Sabino Castelo Branco AM, Sérgio Moraes RS, Silvio Costa PE, Walney Rocha RJ.

PTC: Edivaldo Holanda Junior MA.

PTdoB: Cristiano RJ, Lourival Mendes MA, Luis Tibé MG.

PV: ---

FONTE: “Congresso em foco: Veja como os deputados votaram o Código Florestal”



Comentários feitos
Atenção: No momento não são aceitos mais comentários.

20/02/2013 - 14:32 - (Anônimo) - CUBA - O QUE FOI QUE ACONTECEU?

A primeira nação da América espanhola, incluindo a Espanha e Portugal, que utilizou máquinas e barcos a vapor foi Cuba, em 1829.

A primeira nação da América Latina e a terceira no mundo (atrás da Inglaterra e dos EUA), a ter uma ferrovia foi Cuba, em 1837.

Foi um cubano que primeiro aplicou anestesia com éter na América Latina em 1847.

A primeira demonstração, a nível mundial, de uma indústria movida a eletricidade foi em Havana, em 1877.

Em 1881, foi um médico cubano, Carlos J. Finlay, que descobriu o agente transmissor da febre amarela e definiu sua prevenção e tratamento.

O primeiro sistema elétrico de iluminação em toda a América Latina (incluindo Espanha) foi instalado em Cuba, em 1889.

Entre 1825 e 1897, entre 60 e 75% de toda a renda bruta que a Espanha recebeu do exterior vieram de Cuba.

Antes do final do Século XVIII Cuba aboliu as touradas por considerá-las "impopulares, sanguinárias e abusivas com os animais"

O primeiro bonde que circulou na América Latina foi em Havana em 1900.

Também em 1900, antes de qualquer outro país na América Latina foi em Havana que chegou o primeiro automóvel.

A primeira cidade do mundo a ter telefonia com ligação direta (sem necessidade de telefonista) foi em Havana, em 1906.

Em 1907, estreou em Havana o primeiro aparelho de Raios-X em toda a América Latina.

Em 19 maio de 1913 quem primeiro realizou um vôo em toda a América Latina foram os cubanos Agustin Parla e Rosillo Domingo, entre Cuba e Key West, que durou uma hora e quarenta minutos.

O primeiro país da América Latina a conceder o divórcio a casais em conflito foi Cuba, em 1918.

O primeiro latino-americano a ganhar um campeonato mundial de xadrez foi o cubano José Raúl Capablanca, que, por sua vez, foi o primeiro campeão mundial de xadrez nascido em um país subdesenvolvido. Ele venceu todos os campeonatos mundiais de 1921-1927.

Em 1922, Cuba foi o segundo país no mundo a abrir uma estação de rádio e o primeiro país do mundo a transmitir um concerto de música e apresentar uma notícia pelo rádio.

A primeira locutora de rádio do mundo foi uma cubana: Esther Perea de la Torre. Em 1928, Cuba tinha e 61 estações de rádio, 43 deles em Havana, ocupando o quarto lugar no mundo, perdendo apenas para os EUA, Canadá e União Soviética. Cuba foi o primeiro no mundo em número de estações por população e área territorial.

Em 1937, Cuba decretou pela primeira vez na América Latina, a jornada de trabalho de 8 horas, o salário mínimo e a autonomia universitária.

Em 1940, Cuba foi o primeiro país da América Latina a ter um presidente da raça negra, eleita por sufrágio universal, por maioria absoluta, quando a maioria da população era branca. Ela se adiantou em 68 anos aos Estados Unidos.

Em 1940, Cuba adotou a mais avançada Constituição de todas as Constituições do mundo. Na América Latina foi o primeiro país a conceder o direito de voto às mulheres, igualdade de direitos entre os sexos e raças, bem como o direito das mulheres trabalharem.

O movimento feminista na América Latina apareceu pela primeira vez no final dos anos trinta em Cuba. Ela se antecipou à Espanha em 36 anos, que só vai conceder às mulheres espanholas o direito de voto, o posse de seus filhos, bem como poder tirar passaporte ou ter o direito de abrir uma conta bancária sem autorização do marido, o que só ocorreu em 1976.

Em 1942, um cubano se torna o primeiro diretor musical latino-americana de uma produção cinematográfica mundial e também o primeiro a receber indicação para o Oscar norte-americano. Seu nome: Ernesto Lecuona.

O segundo país do mundo a emitir uma transmissão pela TV foi Cuba em 1950. As maiores estrelas de toda a América, que não tinham chance em seus países, foram para Havana para atuarem nos seus canais de televisão.

O primeiro hotel a ter ar condicional em todo o mundo foi construído em Havana: o Hotel Riviera em 1951.

O primeiro prédio construído em concreto armado em todo o mundo ficava em Havana: O Focsa, em 1952.

Em 1954, Cuba tem uma cabeça de gado por pessoa. O país ocupava a terceira posição na América Latina (depois de Argentina e Uruguai) no consumo de carne per capita.

Em 1955, Cuba é o segundo país na América Latina com a menor taxa de mortalidade infantil (33,4 por mil nascimentos).

Em 1956, a ONU reconheceu Cuba como o segundo país na América Latina com as menores taxas de analfabetismo (apenas 23,6%). As taxas do Haiti era de 90%; e Espanha, El Salvador, Bolívia, Venezuela, Brasil, Peru, Guatemala e República Dominicana 50%.

Em 1957, a ONU reconheceu Cuba como o melhor país da América Latina em número de médicos per capita (1 por 957 habitantes);, com o maior percentual de casas com energia elétrica, depois Uruguai; e com o maior número de calorias (2870) ingeridas per capita.

Em 1958, Cuba é o segundo país do mundo a emitir uma transmissão de televisão a cores.

Em 1958, Cuba é o país da América Latina com maior número de automóveis (160.000, um para cada 38 habitantes). Era quem mais possuía eletrodomésticos. O país com o maior número de quilômetros de ferrovias por km2 e o segundo no número total de aparelhos de rádio.

Ao longo dos anos cinqüenta, Cuba detinha o segundo e terceiro lugar em internações per capita na América Latina, à frente da Itália e mais que o dobro da Espanha.

Em 1958, apesar da sua pequena extensão e possuindo apenas 6,5 milhões de habitantes, Cuba era 29ª economia do mundo.

Em 1959, Havana era a cidade do mundo com o maior número de salas de cinema: (358) batendo Nova York e Paris, que ficaram em segundo lugar e terceiro, respectivamente.

E depois o que aconteceu?

Veio a Revolução comunista...


®zadoque, 2013 -- Você pode usar o conteúdo desta página desde que indique a fonte.

Tópicos a pesquisar:
APRESENTAÇÃO
BLOGS E SITES INTERESSANTES
ZADOQUE ARTS
QUEM É ZADOQUE?
CONTATO POR E-MAIL

Blog e redes sociais aonde possam deixar comentários:
ZADOQUE IMAGES
TWITTER/ZadoqueImages



®zadoque, 2013